BLOG TD SYNNEX
O blog dos negócios de TI.

3 estratégias para fortalecer a segurança da Supply Chain

Saiba como fortalecer a segurança da Supply Chain. 

A segurança da Supply Chain (Cadeia de Suprimentos) tornou-se uma preocupação recorrente para organizações de todos os tamanhos e verticais. 

À medida que as empresas dependem cada vez mais do uso de tecnologias emergentes e de soluções avançadas de cibersegurança, a proteção contra ameaças e vulnerabilidades surge como uma estratégia eficiente para garantir a continuidade dos negócios, mitigar riscos e fortalecer a confiança dos clientes. 

Neste artigo, veremos três estratégias que as organizações podem adotar para fortalecer a segurança de sua cadeia de suprimentos, protegendo-a contra uma ampla gama de ameaças que têm se tornado cada dia mais sofisticadas. Saiba mais: 

Como promover mais segurança à Supply Chain? 

As empresas que querem garantir que sua supply chain esteja protegida devem:

1. Focar em automação e ferramentas que contribuam para a segurança

A automação tornou-se uma prioridade para muitas empresas e, cada vez mais, estão buscando soluções que possam automatizar uma variedade de processos, desde tarefas simples até operações mais complexas.  

Implementando a automação, as empresas são capazes de aumentar a eficiência operacional, reduzir erros humanos e liberar recursos para se concentrarem em atividades mais estratégicas. 

Além da automação, as empresas também estão integrando ferramentas de Governança, Risco e Conformidade (GRC) em seus sistemas. Essas ferramentas permitem que as organizações gerenciem melhor os riscos associados às operações, garantam a conformidade com regulamentos e padrões do setor e melhorem a transparência em toda a cadeia de abastecimento.  

Com a crescente complexidade das operações e os riscos cada vez maiores de ciberataques, essas ferramentas desempenham um papel fundamental na mitigação de ameaças e na proteção dos ativos da empresa. 

Fazer cursos

Leia também: como ter uma cadeia de suprimentos inteligentes?

2. Contar com talentos para integrar a equipe de cibersegurança

À medida que as ameaças cibernéticas continuam evoluindo, as empresas têm intensificado sua busca por talentos em cibersegurança.  

A pesquisa "Supply Chain Technology User Wants and Needs" do Gartner identificou quais habilidades e competências (relacionadas à tecnologia) os líderes julgam ser necessárias na organização da cadeia de suprimentos nos próximos cinco anos.  

Em primeiro lugar, com 71% dos líderes indicando um nível de importância de 6 ou 7 em uma escala de sete pontos, está a necessidade de contar com "Especialistas em Segurança Cibernética" nas equipes. 

Conforme as organizações de supply chain enfrentam novas ameaças, contar com profissionais qualificados para construir defesas robustas se torna uma necessidade recorrente, visto que a participação desses especialistas ajuda a garantir a segurança e a integridade dos sistemas e dos dados das organizações. 

Entenda também o que é gêmeo digital da cadeia de suprimentos (DSCT).

3. Criar uma linha de defesa mais forte contra ciberataques

Fortalecer a compreensão e conscientização das equipes também é essencial para promover uma cadeia de suprimentos mais segura e resiliente. Os times precisam estar bem-informados sobre os possíveis ciberataques que podem prejudicar os processos para que as tomadas de decisões sejam mais assertivas, por exemplo. 

Mantendo a equipe alinhada quanto ao surgimento (e sofisticação) de ameaças emergentes e às boas práticas de cibersegurança, as organizações podem fortalecer suas defesas de diferentes formas.  

No entanto, para garantir que isso aconteça, é necessário fornecer treinamentos recorrentes, procedimentos de resposta a incidentes, medidas de prevenção avançadas e promover uma cultura ciber-resiliente em toda a organização. 

Em conclusão, adotar essas e outras estratégias eficazes para garantir a segurança da supply chain é fundamental para proteger as organizações contra ameaças crescentes que podem causar prejuízos significativos em seus negócios.  

Qual outra prática você recomendaria? Deixe seu comentário abaixo! 

80f01a82-lp-digital-02_10000000lr0gn000000028
ESPAÇOS DE TRABALHO DIGITAIS. CONHEÇA TUDO SOBRE ESTA NOVA ESTRATÉGIA COLABORATIVA.

Escreva seu comentário

Posts relacionados

Tudo o que você precisa saber sobre Data Clean Rooms (DCR)

Entenda o que é Data Clean Rooms (DCR) e descubra como esse conceito pode agregar valor aos clientes da sua revenda. 

Ataques de Phishing via QR Code: o que são e como mitigar os riscos?

Descubra o perigo dos ataques de phishing via QR Code e quais são as melhores práticas para os clientes da sua revenda evitá-los. 

8 boas práticas para lidar com um ataque de ransomware

Saiba o que fazer caso um ataque de ransomware aconteça.