BLOG TD SYNNEX
O blog dos negócios de TI.

Drex: tudo sobre a moeda digital brasileira

Entenda o que é o Drex, a moeda digital criada pelo Banco Central do Brasil 

O mundo está mais conectado do que nunca, por isso, o mercado vem se reinventando para acompanhar os avanços da Transformação Digital.  

A vertical financeira, por exemplo, está constantemente adequando seus serviços às necessidades e exigências dos usuários. E a prova disso está aqui: o Drex, uma moeda virtual que ficará disponível para milhões de brasileiros até o fim de 2024 — se os testes executados trouxerem bons resultados. 

Ao acompanhar esse conteúdo, você lerá os seguintes tópicos: 

  • Drex é uma criptomoeda?  
  • Real digital: como vai funcionar?  
  • O que significa Drex?  
  • Qual o objetivo do real digital?  
  • 5 vantagens do uso do Drex 

Boa leitura! 

O Banco Central do Brasil (BCB) identificou a oportunidade de levar o real para outro ambiente: o virtual. Com isso, desenvolveu o Drex, o real digital. Ou seja, uma representação das cédulas físicas do real que estamos acostumados a usar no dia a dia.  

Essa modernidade possibilitará que os brasileiros façam suas transações, transferências e pagamentos usando o real em uma plataforma virtual. 

O Drex é a primeira moeda virtual brasileira reconhecida pelo BCB. Por isso, carregará as mesmas regras e fundamentos do real para ser utilizada.  

Isso quer dizer que o... 

Drex é uma criptomoeda? 

A proposta do BCB é criar uma moeda que represente o real físico. Por essa razão, o valor se mantém imutável, diferentemente de uma criptomoeda, como a Ethereum, por exemplo, em que o valor oscila de acordo com o mercado financeiro. 

Além disso, enquanto a criptomoeda é mantida em uma rede descentralizada (Blockchain), ou seja, que não pode ser modificada ou gerenciada por uma instituição financeira, o Drex, assim com o real, será regulado pelo BCB e emitido somente em sua plataforma.  

Portanto, criptomoeda e Drex são coisas bem diferentes. 

Se quiser saber mais sobre o assunto, leia também: atividades ilícitas e criptomoedas – qual o impacto na cibersegurança? 

Real digital: como vai funcionar? 

De acordo com informações do Banco Central, o Drex vai permitir que os usuários efetuem vários tipos de transações financeiras seguras com ativos digitais e contratos inteligentes, em uma plataforma exclusiva que usará a tecnologia de registro distribuído (Distributed Ledger Technology – DLT, em inglês).  

Esses contratos inteligentes (que podem ser modificados de acordo com o usuário) permitirão que as transações financeiras aconteçam quando todas as condições forem cumpridas para garantir mais segurança para todas as partes.  

Para facilitar o entendimento, aqui está um exemplo prático: 

Ao comprar um imóvel, pode ser que você fique com receio de efetuar o pagamento e o vendedor não atribuir a propriedade do espaço a você. Com o Drex, não importa quem dê o primeiro passo, pois o contrato só será concluído quando todas as normas forem cumpridas. 

Isso significa que o dinheiro e a propriedade do imóvel serão transferidos simultaneamente. Caso uma das partes não cumpra com o combinado, o valor pago e o imóvel voltam para seus respectivos donos. 

Saiba mais

Mas, afinal de contas, por que o nome ‘Drex’? O que esse termo quer dizer? 

O que significa Drex? 

“Drex” foi o nome escolhido para representar o real digital, pois cada letra indica uma característica dessa combinação do digital com o financeiro: 

  • “D” — Digital; 
  • “R” — Real;  
  • “E” — Eletrônico; 
  • “X” — Traz a ideia de conexão, associada ao que a tecnologia representa. 

Após entender o que é essa modernidade e como ela funcionará, entenda seu objetivo e vantagens: 

Qual o objetivo do real digital? 

A criação do Drex tem como objetivo oferecer uma plataforma segura para que os usuários possam ter acesso a uma série de facilidades e as empresas possam inovar, sem que precisem recorrer a uma plataforma financeira não regulamentada pelo Banco Central brasileiro.  

Veja 5 vantagens do uso do Drex: 

  • Facilita o acesso dos brasileiros a recursos financeiros por meio da tecnologia; 
  • Diminui os custos de operações bancárias; 
  • Otimiza a eficiência do mercado de pagamentos; 
  • Gera maior agilidade e disponibilidade para investir; 
  • Facilita o rastreamento do dinheiro. 

Com base nessas informações, podemos concluir que o Real Digital, o Drex, é uma inovação que pode ser significativa para os brasileiros. Um jeito seguro e prático para realizar serviços financeiros pelo BCB 

Essa tecnologia, no entanto, está apenas em desenvolvimento e ainda não há nenhuma data específica para seu lançamento. O Banco Central afirma que o Drex está em fase de testes — iniciado em março de 2023 — em um ambiente restrito. 

No entanto, a expectativa é que ao fim de 2024, o BCB inclua a população nesses testes. Porém, para que isso aconteça, tanto o projeto quanto os participantes do mercado deverão ter atingido o grau de maturidade adequado.  

80f01a82-lp-digital-02_10000000lr0gn000000028
ESPAÇOS DE TRABALHO DIGITAIS. CONHEÇA TUDO SOBRE ESTA NOVA ESTRATÉGIA COLABORATIVA.

Escreva seu comentário

Posts relacionados

5G: vantagens e oportunidades para os negócios

Os clientes da sua revenda precisam compreender as oportunidades que podem surgir com o uso do 5G! 

O que são gêmeos digitais? Conheça essa tendência

Os gêmeos digitais podem transformar qualquer negócio. Descubra como isso é possível! 

Como a TI pode ajudar a melhorar o trabalho híbrido?


Entenda como a TI pode ser importante para otimizar o modelo de trabalho híbrido: